A “modernidade” é a mesma do passado. Mas não será, com certeza, o nosso futuro.